Monte Aprazível


MONTE APRAZÍVEL

No largo da matriz

aquilo que fui
subsiste

por um triz
,
insiste

ao largo de mim
.

Visita-me, menina
embaralhada
no jogo da memória
entre a palidez
de antigas imagens
e as vividez de neon
da fonte de luz.

Pipocam cheiros
no pensamento
e a sensação eterna

do colo materno

onipotente
e da mão paterna
conducente
em terno laço.

Esther Alcântara
19/10/2009

Dedico este poema ao meu pai, que este mês faria 81 anos. Por seu espírito aventureiro, eu nasci na cidade de Monte Aprazível (SP),
um lugar realmente aprazivel. Saudades!

Na foto, eu e meu pai .


Bookmark and Share

4 comentários:

Eliete disse...

Aprazível é ver, tão fina flor, tão delicadamente (e fortemente) amparada...

ventosnaprimavera disse...

Linda poema parabéns Esther.Arnoldo Pimentel

Mônica Barbosa Blandy disse...

Lindo poema mesmo!

Alexandre Caetano disse...

Sempre admirei a capacidade dos poetas de conseguir condensar muito conteúdo em poucas palavras. Você faz isso muito bem! Parabéns.