NOSSO IPÊ AMARELO

Ele olhava nossa casa de cima, presenteando-nos uma vez por ano com milhares de florescências ensolaradas. Era nossa bandeira de alegria, nosso selo com a vida, apesar dos sapos que ela fazia pular em nossa garganta e não desciam macios. Especialmente para minha mãe, que claramente refletia nessa árvore seu desejo de mais vida, para ela e para seus queridos que estavam indo embora. Naquela época, pensávamos que ela jamais permitiria que o ipê fosse cortado, mesmo que houvesse um motivo justo. Era um de seus tesouros, além das tantas orquídeas. Durante suas floradas, o vento tossia e levava muitas flores para o chão. Nunca gostei de varrê-las, pois teciam um tapete de um amarelo luminoso e alegre, que muito mais enfeitava do que sujava nossa casa quase de vidro. Na mesma época em que a casa começou a esvaziar, nosso ipê deixou de florir, como se estivesse triste e cansado. Então minha mãe permitiu seu corte, já cansada de lutar por vidas. No pequeno tronco que restou, ela logo pendurou suas lindas orquídeas, com seu dedo verde machucado e seu desejo quase poético de perpetuar sua florescência. No prazo de um ano, perdemos dois familiares. Pouco depois disso, vieram dois novos sobrinhos: um casal de gêmeos que nos trouxe a certeza de que a casa nunca ficaria vazia e sem vida. Foi quando o nosso ipê amarelo reagiu e, pequenino como os gêmeos, começou a brotar novamente; seu toco sobrevivente se encheu de folhas novas. Ele parecia decidido a assumir o espírito de fênix de nossa família e renascia, obstinado. Mas ainda não bastava. Minha irmã, que por muito tempo cuidou dos que se iam, encontrou uma vida em plena florescência - o Pedrinho, uma criança grata pela vida e que encheu de graça a vida de todos nós. Nunca mais tivemos novas floradas. Talvez nosso ipê tenha percebido que já não precisávamos delas, pois nossas crianças têm o sorriso ensolarado de suas flores e nos ajudam a compreender e aceitar o ciclo da vida.

Esther Alcântara
20/02/2008


Curiosidades:

Ipê-amarelo é o nome popular de algumas espécies de árvores da região Sul e Sudeste do Brasil, pertencentes à família botânica Bignoniaceae, gênero Tabebuia.O nome científico Tabebuia, de origem tupi-guarani, significa pau ou madeira que flutua. É denominada, pelos índios, de caxeta, árvore que nasce na zona litorânea do Brasil, cuja madeira íntegra (inatacável) resiste ao apodrecimento.


Visão holística:

"O ipê perde todas as suas folhas, para melhor recolher e concentrar todas as suas forças, pois é a partir da árvore esgalhada e nua que se transforma num exuberante florescer, que serve de aviso e esperança de que as chuvas de bênçãos estão por retornar (...) São mensageiros do céu, do Sol e das chuvas, que avisam pontualmente que a Alma Universal já descansou o suficiente e se sente preparada para um novo ciclo de experiências externas. São, pois, clarins luminosos que indicam o fim de uma etapa e o recomeço de outra."

(Do livro As Essências Florais de Minas: síntese para uma medicina de almas, de Breno M. Silva e Ednamara V. Marques).

Em Macunaíma, de Mário de Andrade, ainda encontramos:

"Os ipês de beira-rio relampeavam de amarelo e todas as flores caíram nos ombros do moço Titçatê guerreiro de meu pai."



EM TUDO DAI GRAÇAS!

5 comentários:

Pedrita disse...

eu gosto muito de ipê. estou retribuindo a sua visita. eu estou no último do em busca do tempo perdido, mas ainda não comecei pq estou triste de terminar o grupo já que amei todos. então fico sem coragem de começar o último. eu amo saramago. não gostei muito do evangelho. foi o único que não me identifiquei, mas amo memorial do convento, ensaio sobre a cegueira, manual de caligrafia e agora todos os nomes. o texto dele é magnífico. beijos, pedrita

Larch disse...

Maravilhoso texto, reflete a essência do Ipê Amarelo.

O Ipê amarelo traz a capacidade de vivenciar plena e vigorosamente os ciclos naturais da vida. Aceitar a dor, morrer, regenerar, renascer, permitir-se o prazer de viver plenamente.

Movimento natural de nascer, florescer, frutificar,morrer, renascer...

Parabéns!

Selma Flávio.

almeida zexxii438 disse...

AMEI SEU BLOG, MUITO BOM PODEMOS FORMAR UMA ÓTIMA PARCERIA.
FIQUE NA PAZ...
BEIJOS DE LUZ EM SEU CORAÇÃO...
ONIAS IV...
TO INDINCANDO SEU BLOG LA NO MEU E DA VIA VIDA TAMBÉM. OBRIGADO.

Sonia Regly disse...

Esther,
Amei seu Blog, posso linká-la??? Gostaria de te convidar para conhecer o Compartilhando as Letras, sua visita será uma honra.Beijinhos.

marta fabricio disse...

Muito bom ler seus textos acompanhados de lindas canções. Adorei !!!!