Sobre estas madrugadas,
quando fizer sentido
me avise
quando fizer sentimento
me beije
sob outras madrugadas.
Só não espere
meu coração congelar
a alvorada.

Esther Alcântara

Um comentário:

Nancy disse...

Quão sensíveis são seus textos, Esther!
Vc é poeta na essência!
Bjs
Nancy