BALBÚRDIA

Quero dormir
Mas que balbúrdia 
faz morada 
noite e dia
em meus recônditos
silêncios! 

Qualquer frenesi
já esclareço:
foi, sim, aqui
e reconheço
ser a síndica
deste eudifícil.

Esther Alcântara 
(Poema e foto)

Nenhum comentário: