Sinto muito

Sinto muito
por sentir muito
e não conhecer métrica
pra conduzir minha prosa,
doida costura reta.

Meu ziguezaguear
deixo para os versos
onde meu inverno se abriga
e digo o que não sei dizer
mas de melhor sei sentir.

Sinto muito
por ser incapaz
de bordar estrelinhas
em entrelinhas reforçadas
por retoques de retórica.

Meus bordados
adoro dar de presente
a quem não quer embalagem
rótulo sem conteúdo
ou maquiagem.

Esther Alcântara

4 comentários:

A garota do copo d'gua disse...

lindo...
adorei!
realemente para escrever assim tão magnificamente você deve sentir mto!

;*

Diz disse...

Bom ver que teu blog está atualizado.
Belo poema- vc é uma ótima poeta.
Bjs Laura-Elianne
Vou responder lá tb :)

Jap disse...

Esther
oi,

belíssimo poema, tecido como balé
sua palavra inaugura espaços...

poesia tecido
vocábulos licores
um toque a mais, anis
em ser tons

bj
Zée

Marcelo Novaes disse...

Esther,




Presente bem dado.


Agradecemos.




:)




Beijos,






Marcelo.