Linhas da vida

Com cerzidos no passado
e alinhavos do futuro
sigo pelas linhas da vida
nas mãos nuas, concavidade.

Faço delas minha urdidura
ora do fio macio da seda
ora de ardor, arame farpado
presenteando-me na trilha.

Andarilha, serpenteando
pelas pautas da minha trama
e sem fazer nó, faço a cama
na poética tessitura.

......................
Esther Alcântara
09/12/2008




3 comentários:

A garota do copo d'gua disse...

lindo, de uma sensibilidade enorme..
parabeens
boa semana
:)

Eliana Mara disse...

Uma costura em zig zag me trouxe até aqui.
Adorei!

Beijos

Amadora disse...

Adorei seu modo de escrever.
virei sempre.
parabéns.
beijo